quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Resenha: A Marca de uma Lágrima

Oieee meu povo,

Ai gente, desculpa eu ter abandonado vocês.
Há tantooo para ser dito, e há também tão pouca coragem rsrsrsrs
Tenho várias coisas para fazer resenha, como o filme "Piratas do Caribe IV" e "Transformers III".
Prometo que fim de semana que vem eu faço. Talvez, se me der a louca, eu faço até antes *-*

Mas, não foi para fazer resenha de nenhum desses que eu vim aqui hoje rsrsrs
Me deu vontade de resenhar sobre esse livro, citado no titulo, e que é muuuuuito importante para mim.
Eu sei, é um livro beem antigo (de 1985), mas é uma leitura que ninguem pode deixar de fazer.
E ele é mais do que um livro na minha vida... Sabem quando algo, aparentemente insignificante, tem uma importância enorme?? e as vezes, só para você??



Para começar, é um livro do autor do primeiro livro q lembro de ter lido na vida: Pedro Bandeira.
O primeiro livro que li foi: A droga da obediência, e depois dele nunca mais deixei o gosto pelos livros *-*
E, por Deus, eu tive a sorte maravilhosaaaaaaa de conhecer esse autor tãao querido para mim, que não só criou o que eu sou, como escreveu minha vida parcialmente antes mesmo de eu sequer pensar em nascer.
Eu o conheci na Bienal do Livro de 2010, e foi o momento mais marcante da minha vida.
Foi um sonho realizado. Até hoje, não acho palavras suficientes para descrever aquele momento. Foi mágico.

Mas, vamos a resenha do livro, que é meu objetivo aqui né?













A marca de uma lágrima é uma adaptação brasileira da obra de Edmund Rostand, Cyrano de Bergerac (outra obra que li e ameeei *-*).
Não exatamente nesse contexto de "adaptação brasileira", é um livro infanto-juvenil, que reconta a história de Cyrano, um espadachim, que era muito bom com as palavras, corajoso, e um homem de inestimavel honra e beleza interior. Tinha um unico problema: tinha um enorme nariz, que rebaixava sua auto-estima e o tornava alvo de piada de todos. Apesar de tudo, Cyrano é apaixonado por Roxane. Essa infelizmente, apaixona-se por Cristiano. Sabendo que nao tem chances, Cyrano resolve ajudar Cristiano e Roxane, com toda a sua eloquencia. Assim, morrendo por dentro, ele vai criando o amor dos dois.


(Vejam esse trailer da adaptaçao para o Cinema de 1990, com Depardieu *-*)
Contém Spoilers

No fim do livro, Pedro nos conta que sempre quiz fazer uma adaptação dessa obra. E depois de receber varias cartas de seus inumeros leitores, convenceu-se de que era a hora de escrever um romance.
Assim, Cyrano se tornou a Isabel. Uma menina de 14 anos, que se acha feia, e gorda. E que se apaixona, juntamente com sua melhor amiga, Rosana, por seu primo, Cristiano.

A história começa quando Isabel é convidada a festa de aniversário de Cristiano, que acabou de voltar para a cidade.
Obrigada por sua mãe a ir, ela que não gosta de festas, pede para sua amiga, Rosana, acompanhá-la.
Chegando lá, ela se apaixona perdidamente por seu primo.
No entanto, é a Rosana quem Cristiano tira para dançar.

No dia seguinte, Cristiano aparece para Isabel e pede-lhe que o ajude a conquistar Rosana.
Sem ter outra opção, Isabel concorda, assinando assim, concientemente, a primeira parte de seu "acordo de morte".
Ela marca um encontro com a Rosana, e ajuda-os a se encontrar.

Depois disso, o mundo de Isabel vai caindo aos poucos.
Para ajudar Rosana com Cristiano, Isabel lhe entrega um poema, que deve ser entregue á Cristiano, como se fosse de autoria da própria Rosana. Quando, na realidade, é obra de Isabel. Fruto de seus próprios sentimentos e desejos.
Cristiano, sentindo-se rebaixado perto de Rosana por conta dos poemas, pede a Isabel que o ajude. Novamente, ela aceita, e assina a parte final do acordo que dá luz a um amor, e a mata por dentro.

A trama gira em torno desse quadro pelo resto do livro.
Entre tudo isso, á Fernando, um garoto que Isabel conheceu na festa de Cristiano, e quer, de qualquer jeito conquistá-la. Ela no entanto, nao consegue gostar dele, pois está apaixonada por outro. Apesar de tudo, Fernando se torna um grande amigo. Principalmente depois que os dois presenciam a morte de Dona Albertina, a diretora da escola, que aparentemente se suicidou. Mas que, segundo algo que Isabel viu, não é bem verdade.

Enquanto Isabel lida com sua morte interna, que está ocorrendo aos poucos, a cada vez que se apaixona mais por Cristiano, e mais vai entregando-o a sua rival, Rosana, ela também tem de lidar com o fato de ser testemunha de um assassinato, definido como suicidio. E todas as consequencias que isso implica, como ameaças e suspeitas.

O final minha gente, é surpreendente. Juro que eu nao fazia idéia de que era assim que as coisas acabariam.
Claro, tenho que certeza que se você leitor, pode descobrir logo de cara a verdade.
Mas eu, na época, concentrei-me tanto na história do livro, que nem sequer cheguei a suspeitar que aquilo que parece as vezes não é.
Eu de fato acertei o assassino da Dona Albertina. Nesse ponto eu fui bem, já que estava totalmente familiarizada com obras estilo Pedro Bandeira, e algo até mesmo mais complexo como Agatha Christie.
Mas, na outra parte da história, faltava-me bem mais que experiencia.
Mas vá lá, eu também tinha 14 anos quando li, e era tão "idiota" quanto a Isabel na época (confesso que eu ainda sou kkkkkkkkk nao vou negar kkkkk).

É um livro cheio de mistérios. E curtinho, uma leitura agradavel...

E mais do que só um livro, é uma analize completa sobre pensamentos e atitudes humanas....
Quantas pessoas se colocariam no lugar de Isabel? Quantas pessoas seriam fortes como ela foi?
E quantas pessoas, que leram, estão lendo ou lerão esse livro, acham que a Isabel nao passava de uma garota fraca, incapaz de lutar pelo o que queria?

Eu acredito que a Isabel fez mais que o certo, e mais do que podia fazer.
Era a atitude sensata a tomar, e, apesar de ser a mais dificil, era a certa.
Imagine se Isabel resolvesse se declarar a Cristiano logo no começo?
Ele amava Rosana, e ela nao teria como mudar isso. Ela perderia a amiga, possivelmente, a pouca amizade que havia conquistado do primo. E ainda assim, não teria resultado algum.

Sabendo disso, ela resolveu jogar no time que ganharia a batalha. O time Rosana/Cristiano. Era o time que teria chance.
Sem  seus poemas, Cristiano nunca olharia para ela.
Ele nao ia descobrir o que ela era de verdade. Pois ele nao queria descobrir.
Ele queria descobrir quem era Rosana, e nao quem era Isabel.
Aquele foi o unico modo de a Isabel se mostrar.
Ela sabia que ele amava a ela. Mas nao era ela a imagem do amor.
Acredito que isso era muito melhor e satisfátorio para ela, do que nem sequer metade disso.
Por mais infeliz que ela estivesse, isso ainda era um conforto.


— Juízo! — repetia o inimigo rachado, mais cruel que de costume. — Ah, o juízo de Isabel!
Ah, a paixão de Isabel! Ah, o amor de Isabel! Juízo...
— Esse juízo eu já perdi junto com o amor que nunca terei...
— Você perdeu foi a vontade de lutar. De lutar por aquilo que você quer.
— Ah, Cristiano, Cristiano... será que tudo que tenho feito não foi lutar por ele?
— Você luta pela vitória de outro exército. O exército de Rosana.
— É o único exército que tem alguma chance. O meu não pode ganhar nenhuma batalha...


Nossa, eu amo essa parte,esse trecho.
É o trecho que define todo o livro. Todo o pensamento da Isabel *-*

A segunda coisa mais legal nesse livro, é que ele é divido em três partes.
Paixão que nasce (quando ela conhece ele)
Paixão que mata (quando Rosana e Cristiano já estão definitivamente apaixonados. Há a morte da Dona Albertina)
Paixão que ressuscita (quando finalmente toda a verdade é revelada a Isabel)

e a melhor coisa, de todaaaaas, são os poemas.
Quem me dera chegar aos pés de Isabel *-*
E é com um deles, que eu fecho essa resenha. *-*

-------------------- X ---------------------

Ah, tormento que eu não posso confessar...
O que eu escrevo é a verdade, eu não minto,
eu declaro tudo aquilo que eu sinto,
e é a outra que teus lábios vão beijar...

Sei que quanto mais verdade tem no escrito,
mais distante eu te ponho dos meus braços,
pois desenho o paralelo de dois traços
que na certa vão perder-se no infinito.

Estes versos feitos pra te emocionar
justificam todo o amor que tens por ela
e as carícias que esses dois amantes trocam.

E eu te excito, sem que venhas a notar
que esses lábios que tu beijas são os dela,
mas são minhas as palavras que te tocam...




Bye XoXo Bye

Nenhum comentário:

Postar um comentário