domingo, 16 de outubro de 2011

Top personagens - Os mais mais - Parte I

Povo do meu coração,

Eu to irritada aqui :@
Sabe, ontem eu estava indo para o cinema, ver meu querido Logan. E daí, começa a chover. Nao uma chuviscada. Um temporal INTEIRO.
Hoje, a porcaria do onibus nao passa.
Tô estressada :@:@

Mas, sendo assim, obrigada a ficar em casa em pleno fim de semna, resolvi terminar um post que está em execução a uns quatro dias.
Este post eu fiz em conjunto com a Thay.
Como no post passado, em que a gente falou qual era a mocinha mais sortuda (os melhores rivais da literatura, veja aki) , nós escolhemos os melhores personagens da história, e demos notas.

Abaixo vocês conferem a primeira parte do ranking geral dos mais mais, dos mais tudo de bom,  dos mais tudo de tudo, dos mais.... Ah, okay, vocês já me entenderam kkkkkkkk

25 - DANIEL - 8,0





Daniel (de Fallen) é um anjo caído muuuito fofo *-*
Na história, ele e a Luce não podem ficar juntos. Nunca, em nenhuma das épocas em que eles viveram.
Dessa vez no entanto, as coisas parecem que estão diferente, e eles tem uma chance *-*
Apesar de fofo, também é bem irritante kkkkkkkkk. E muito misterioso.
Mas uma coisa ele tem a seu favor: ele surpreende. Você nuunca sabe oq esperar dele *-*

24 -Peter Park - 8,5



Para começar: Peter Park é Tobey Maguire *-*
Precisa de mais alguma coisaaaa aqui???? - Hiperventilando rsrs -
Mas, além de ter um OTIMO interprete, Peter Park é o CARA.
Inteligente, sensato, sensivel *-*
Defende a justiça acima de tudo. Sabe admitir seus erros. Sacrifica a si e seu amor pelo bem comum *-*
Ai ai, esse cara é demaais *-*

23 - Justin Russo - 8,5


 

O que falar do Justin?
Ele é engraçado, inteligente, boa gente *-*
De todos naquela familia, é o mais centrado rsrs
Sempre ajuda a irmã doida apesar de tudo, está sempre ali quando se precisa dele *-*
O Justin é o cara daquela série *-*
(Ahh, sonhei com ele essa noite rsrsrsr)

22 -  Sirius Black  - 8,5





Ai ai, de todos os marotos o Sirius é o melhoor de todos.
Era o sensato quando eram mais novos.
Apesar de vir de uma familia que seguia as escolhas erradas, ficou com a certa, mesmo tendo de estar contra tudo e todos.
Nunca desistiu de vir atrás de justiça.
Foi o primeiro a sobreviver sem enlouquecer em Askaban, e foi o primeiro a fugir de lá.
E acima de tudo, amava o Harry incondicionalmente como se fosse seu próprio filho *-*
Sirius, você tem TODA a minha admiração *-*

21 - Fera - 8,5





O fera era alguém egoista e mau.
E, apesar de enfeitiçado para aprender a lição, só conseguiu piorar ainda mais seu comportamento.
Mas ele muda completamente quando conhece a Bela.
E nao porque a bela é generosa, boa, e tudo o que ele precisa.
E sim, porque ele se apaixonou por ela. E sentiu necessidade dele mesmo mudar. Se quisesse ser alguem melhor para ela.
Quando ele passa a ser boa gente, ele se torna um dos principes mais fofos da Disney.
Alguém viu aquela biblioteca lindaaaa de morrer que ele deu a ela?? - Ain, morri -

20 - Jack Sparrow - 8,5
 


Bem, é Jhonny Deep né? kkkkkkkkkkkk
O Jack é o cara mais maluco que eu já conheci kkkkkkkkk
Ele é sortudo pra caramba. Mas também muuuito, muuuito inteligente.
E, apesar de ter aquele jeitão dele, não to nem ai pra você, nem para nada, tem um enormeee coração.
E sempre vai em busca daquilo que quer. Céus, ele nao desiste não. Nao importa o que aconteça *-*
E é essa força que eu mais admirooo nele *-*
E claro, nao posso deixar de falar do senso de humor dele, q está sempreee em alta rsrss
E temos de convir, o Jack tem seu charme kkkkk com aquela fala mansa, ele leva qualquer um no bico facinhoo (nao que eu me importe hehe)
I love you Jack S2

Esses são os cinco ultimos. Na próxima postagem, coloco mais cinco *-*
Quem ai arrisca os próximos??

Bye XoXo Bye

sábado, 15 de outubro de 2011

Conjecturas, tempo, fossa e fic - um momento na madrugada :D

Oiee meu povo,

Horário de verão é uma porcaria né?
Tipo, sao três da matina e eu aqui, sentada na cozinha, vivendo ainda no horário passado rsrsrs
Não que esse seja o motivo "de fato" da minha insônia rsrs. Na verdade, nem eu sei direito.
Mas, já que a Thay  foi dormir, e o sono nao quis bater ponto no serviço hoje rsrs, eu resolvi escrever. Eu poderia escrever no meu caderninho, mas já escrevi muuuito nele hoje rsrs.
Acho que essa chuva, supeer tensa e que nao para que me deixou meia passional dessa jeito.
Geralmente a chuva me inspira. Mas tbm me deixa triste rsrsrs.
Complexo isso não?

Eu nao sei bem sobre o que escrever rsrsrs. Eu tõ aqui enrolando, pensando num tema para o post, para que eu passe o tempo. Eu tenho um outro post para fazer, um que eu to a dias preparando. Mas ohh post longo kkkkkkkk.
E eu tbm preciso estar animada para fazê-lo, porque senão nao terá a mesma graça rsrs

Ah, um comentário: vocês viram a trilha sonora no Blog da Mediadora?
Ficou muuito show, acho que vocês deviam dar uma conferida. As músicas batem direitinho para a Suze e o Jesse *-*

É, pensando bem, acho que essa minha passividade vem mesmo dessa chuva.
Eu tenho a chuva numa imagem diferente na minha cabeça, nao sei explicar. Se você já leu algum livro meu, ou um conto, deve entender oq quero dizer. Deve ter notado.
Na minha concepção mental, a chuva é o preságio de algo (nao me perguntei porque rs).
Coisas que são esperadas, novas e sempre BOAS acontecem depois de uma chuva, ou durante ela. Sempre foi assim que as coisas ocorreram em minha mente.
Acontece porém, que a vida real não é como meus livros, muito menos como minha mente (que viaja hein? vocês não tem noção rsrsrs), e ai, quando nao acontece nada, sei lá, parece que fica um vazio, e e daí que me vem essa tristeza.

Outra coisa, é que a chuva traz aquela sensação de aconchego. Ou melhor, de querer ficar aconchegada. De frente a uma lareira quentinha, com um copo de chocolate na mão... e de preferencia alguém que complete e dê total diferença ao cenário. Essa ultima questão é bem pessoal kkkkk cada um sabe de si rs

É estranho como a mente tem capacidade de ir longe rsrs, de viajar geral.
A minha por exemplo, eu nunca sei onde esta quando eu to acordada. E qndo sonho entao? se vocês pudessem ver meus sonhos, iam ficar assim :O.
Várias estórias minhas veem de meus sonhos. Outras vem de devaneios de quando estou acordada mesmo...
Quando eu tinha uns oito anos, eu li na escola um conto chamado: "O menino que espiava para dentro."
Ficava num livro de portugues. Hoje eu sei que é um livro inteiro, de Ana Maria Machado (autora que eu admiro e que foi a primeira pessoa a me dar força a escrever, com sua história: "Do outro mundo"
*-*)
Fiquei muuito admirada com aquele menino que "espiava para dentro". Queria saber como era aquilo.
Eu lembro que poucos anos antes, acho que eu tinha uns seis anos, eu tinha ficado maravilhada ao perceber que podia ouvir a voz do meu pensamento
lembro do dia até hoje rsrs claro como água. Eu sai correndo e gritando:
- Maae, oh mãae, eu aprendi a falar sem falar nada.
E ela:
- como assim menina?
Eu:
-olha- e pensei em algo.
Ela riu e falou:
- Você está pensando rsrs só isso.
Eu fiquei foi pensando naquilo rsrs. Como era legal eu poder falar comigo mesmo, e NINGUEM saber de nada rsrs.Aquilo era uma dádiva para mim.
Assim, quando eu li aquela história do menino, que usava o pensamento (lê-se: imaginação) para fazer oq eu queria, eu falei:
- Eu queria poder espiar para dentro tbm.

A partir daí, eu realmente começei a espiar para dentro.
Criar coisas que nao existiam.
Eu criei um mundo inteiro dentro de um cinzeiro. Um mundo onde só haviam crianças e coisas de crianças.
Criei painéis que me levavam pelo mundo todo, com um simples clique, em tampas da caixa de papelão.
Criei máquinas do tempo com o corpo dessas mesmas caixas...
Eu criei, criei e criei.

E então passei a viver naquela ilusão. Minha vida era aquilo, e não ah que eu vivia.
Minha vida real, era um universo paralelo. minha vida real mesmo, era aquela que eu queria viver no momento... Foi assim que eu tbm passei a espiar para dentro, brincando.

Depois, um pouco maior, lá pelos meus dez anos, descobri que ler também era um modo de espiar para dentro. Passei a viver de ler.

Cresci mais um pouco, e com uns doze anos, descobri que a noite, e o tempo que você passa totalmente só, muitas vezes deitada na cama, ou simplesmente no quintal de casa olhando para as nuvens no céu, quase  totalmente desligada de seu próprio corpo, é melhor ainda para se criar um mundo paralelo, só seu.
Criei MEU mundo perfeito. Meu NOVO mundo perfeito.

Mais tarde, depois de anos de experiencia de criação, descobri que mais do te levar para longe de você mesma (apesar que é só nesses momentos em que você verdadeiramente se encontra) a sua mente pode suprir a falta daquilo que a vida não lhe traz.
Você tem o controle de sua mente, e muitas vezes a vida é injusta. Mas a mente e a imaginação, nao.
Ela é sempre justa com você, sempre do modo que quer. Nada pode dar errado, quando é você que controla tudo.

E em meio a tantas descobertas, depois de tantos anos, pensei: porque nao levar esse mundo, para todos?
porque nao fazer como Ana Maria Machado que me ensinou a imaginar por mim mesma, ou como Pedro Bandeira, que me ensinou a viver a Ilusão dos outros, ou mesmo como aqueles contos de fadas que me mostraram que a mágica pode fazer TUDO aquilo que queremos e sonhamos acontecer?

Então, eu escrevi. Depois de anos tentando, eu consegui.
Antes, eu escrevia pelo motivo errado. Eu escrevia porque eu achava que tinha que escrever. Que tinha que mostrar para as pessoas oq se passava no meu mundo, e como era melhor lá.
Mas eu vi que nao é por isso que se escreve. Em primeiro lugar, se escreve por si próprio, para alimentar a própria ilusao. Em segundo, para fazer as pessoas CRIAREM sua própria ilusão, e nao viver da sua.

É mágico viver em um mundo seu. Mas mais mágico ainda é ver, como cada pessoa, individualmente, transforma SEU mundo perfeito, no mundo perfeito dela. E é por isso que tudo vale.

Vou parando por aqui. Mas deixo de brinde uma Fic linda, da Suze e do Jesse, que eu sempre leio quando fico meia passional.
Nao sei de quem sao os créditos dela. Se você souber, avise-me pelos comentários, para que eu dê o devido reconhecimento aqui *-*

bjoos para vocês.


Constelações

- Antes de tudo, para você saber onde está cada constelação é preciso que você saiba se orientar pelos pontos cardeais.

- Ok, fácil.

- Uma forma fácil de memorização das posições das estrelas são os alinhamentos asterismos.

Alinhamento é uma forma de relacionar estrelas brilhantes através de linhas imaginárias. Já asterismo é qualquer grupo de estrelas que não seja umas das 88 constelações determinadas pela União Astronômica Internacional. Os asterismos mais notáveis são os dois Aglomerados Estelares abertos da constelação de Touro, as Plêiades e as Híades, elas...

Olhei de esguelha para Jesse, esperando ver algum botão escrito "tradução" nele.

Jesse, é claro, percebeu que aquilo era de mais para mim. - É melhor que você contemple o céu primeiro, antes de aprender as constelações. - Ele deitou-se tranquilamente, as mãos atrás da cabeça, o olhar perdido no céu noturno.

- Você observou esse céu muito mesmo, não é?

Jesse deu um pequeno sorriso. - Era aqui que eu costumava passar todas as noites. Quando não chovia, é claro.

Dei uma risada rouca, meu coração pulsando entusiasmado no peito. - É claro. E agora? - perguntei depois de um momento de silêncio. - Onde você costuma passar as noites Jesse?

Ele ignorou minha pergunta. - Observe o céu Suzannah. Nunca vai conseguir identificar as constelações se não estiver familiarizada com elas.

Então era assim, é? Ótimo. Isso é pra você aprender a não ficar criando expectativa Suzannah Simon.

Me deitei também, não tão relaxada quanto Jesse e bem mais carrancuda do que ele, eu tenho certeza.

Mas, então, eu vi o céu. Realmente o vi, como se pudesse senti-lo, ouvi-lo, me perder nele e mesmo assim não conhecê-lo realmente.

Como Jesse. Atraente, misterioso, e inalcançável. Que sorte a minha, me apaixonar por um cara atraente, misterioso e inalcançável.

Bem, não inalcançável fisicamente, já que ele estava do meu lado, mas, ok, você entendeu o que eu quis dizer.

- Nos faz nos sentirmos insignificantes, não é? - Jesse me perguntou, ainda absorto no céu.

- Sim, é magnífico...

- Costumava ser mais, – a expressão de Jesse era levemente chateada.

- Mas também é... melancólico...

- Tudo o que é realmente belo é melancólico.

- Mais uma citação? – Perguntei, a sobrancelha levantada. Ele riu.

- Não. É apenas uma constatação.

Observei Jesse mais uma vez de esguelha, agora prestando atenção nos braços fortes, na abertura da camisa, que deixava aparecer um pouco do peito, e não vi nada de melancólico naquilo. Pelo contrario, se é que você me entende.

Mas então eu vi o rosto de Jesse, os olhos negros dele, tão magnetizadores quanto o céu e tão, tão... Melancólicos. De repente tudo o que eu queria era abraçar Jesse, confortá-lo, fazê-lo sorrir... A sensação era tão forte que me fez estremecer.

- Está com frio? - Jesse me fitava preocupado.

- Não... - e eu não conseguia mais pronunciar nenhuma sílaba, nenhuma palavra, tudo o que eu consegui fazer era sentir os olhos de Jesse nos meus.

Os lábios dele nos meus.

E tudo se encaixava com perfeição.

Os lábios ásperos acariciavam os meus com gentileza, as mãos calejadas me envolviam com ternura.

Era como flutuar no mar e nadar no céu. Não fazia sentido, não poderia ser real. Mas era mágico.

Os olhos de Jesse ainda me fitavam preocupados.

- Suzannah?

- Tudo bem Jesse, eu não estou com frio.

- Tem certeza?

- Sim – eu suspirei voltando a focalizar o céu estrelado e, sem perceber, adormeci.

------

- Suzannah? – Eu a chamei baixinho, no caso de ela estar dormindo.

A falta de resposta e o ressonar rítmico e tranqüilo dela indicavam que era esse mesmo o caso.

Então eu tinha que acordá-la. Mas ela parecia tão calma, tão desprotegida, que seria um crime fazer isso. Um crime, eu tive que admitir a contragosto, que eu não queria fazer.

O que eu queria, admiti, era colocá-la em meus braços e nunca mais soltar. O que talvez fosse possível em outra dimensão, mas não nessa. Definitivamente não nessa.

Voltei a encarar o céu, esperando um sinal, uma resposta, qualquer coisa. Em troca uma brisa passou pelo telhado fazendo Suzannah estremecer. Para mim era o bastante.

Com cuidado, passei meus braços sob o corpo dela e a aninhei em meu colo. Ela pareceu ficar confortável lá.

Contive o impulso de apertá-la mais contra mim e me dirigi para o quarto.

- Durma bem querida. – Disse enquanto dava um beijo leve em sua testa e, vendo-a repousar tranqüilamente na cama me desmaterializei.



Bye XoXo Bye

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Para rir - Top 5 Idiotices de apaixonados

Haha,
Gente, fiz um post para descontrair *-*

5 - Uhú, tô aquiiii!
Gente, tem coisa mais tensa na sociedade do que as tentativas de chamar a atenção?
Tem gente, que não pode ver a pessoa que gosta que já começa a falar mais alto, tenta deixar beem claro toooooodas as coisas que se tem em "comum" com a pessoa, fica passando na  frente da pessoa trocentas mil vezes, chega até a vestir uma roupa escandalosa kkkkkkkk como por exemplo, vermelho com laranja :P
kkkkkkk sério, nao tem coisa MAIS tensa do que isso kkkkkkkkk.
Infelizmente, todo mundo faz isso, pode ser em menor ou maior quantidade, mas que faz faz kkkkkkkk




4 - Hey, quem eu sou mesmo?
Esse aqui é o OPOSTO do de cima, mas incrivelmente, é usado na mesma proporção.
Enquanto que, qndo a pessoa quer chamar a atençao ela tenta realçar todas as suas "qualidades", tem horas que a pessoa deixa de ser ela mesma.
Uma pessoa, por exemplo, que só ouve sertanejo passa a ouvir rock. E tenta parecer que sabe TUDO sobre o assunto kkkkkkkkk.
A pessoa faz qualquer coisa para mostrar que gosta da mesma coisa que a outra pessoa kkkkkkkkk
Claro, isso ai só pode dar em confusão néh?



3 - Ei, olha você ali *-* ... e ali *-* ... e ali tbm?! :O
Sério, quem é que nunca andou pela rua e encontrou a pessoa em cada canto que passava?
Ou então, ouvindo música, lembrava da pessoa. Vendo um filme. Lendo um livro. Uma peça de roupa...
É incrivel, mas QUALQUER coisa é desculpa para lembrar. Qualquer uma.
A pessoa parece estar em todooos os lugares. Chega a enlouquecer kkkkk
Por isso que eu digo: quem precisa de cientistas para clonar as pessoas? chama um apaixonada e seu resultado será beem melhor kkkk


2 - Hoje é nosso aniversário. O seu de nascença e o meu... de morte :P
Haha, vai negar que você nuuuunca ficou de fossa no dia do aniversário da pessoa?
Enquanto ele/ela tá super comemorando a data, você tá de fossa em casa pensando: Porque eu não tô lá, BUAAA kkkkkkkk
Sério, o dia de vocês é assim:

Ele/Ela quando acorda: meu aniversário Uhúuu
Você quando acorda: meu Deus, é hoje... vou chorar (e chora kkkkk)

Ele/Ela de tarde: Hehe, a festa de hoje a noite vai ser o Point. \o/
Você de tarde: Ahhh, ele/ela vai dar uma festa. Uma festa e eu nem fui convidada(o). Começa a ouvir: Feliz aniversário meu amoooor, espero que você esteja muuito feliiz ... (8) - Aki


Ele/Ela de noite: Super mega agito na festa
Você de noite: Jogada(o) no chão, com um monte de papel de chocolate espalhado, o pote de sorvete vazio já, e ouvindo All by Myself ... (8) - Aki

Ele/Ela de madrugada: Bebado(a), super curtido(a), e esperando pelo proximo niver
Você de madrugada: Bebado(a), com os olhos inchados, e ouvindo: So long, it was so long ago, But I've still got the blues for you ... (8) - Aki

Quem vai negar que é beeeem assim mesmo??? kkkkkkkkk
Tenso!!



1- Nosso amor é eterno... Pena que você ainda nao sabe :P
Aqui, no topo, nao podia ficar outra coisa senao o amor platônico.
Tem idiotice pior?
Você passa horaaas observando a pessoa de longe. Conjecturando. Imaginando...
E a pessoa não sabe de naaaada. Pelo contrário, muitas vezes nem sabe da sua existência kkkkkkk
Mas isso te impede? haha. Nãaaaao.
Você ama essa pessoa, e essa pessoa nem sequer imagina que é amado(a).
Nao sou contra, pelo contrário, acho que um pouco de amor platonico eleva a vida, sempree.
Mas nao se pode deixar viver nessa por muito tempo néh?! Hora ou outra você vai ter que se declarar, ou esquecer...
Não dá para passar a vida inteiraaaaa amando alguem de longe.
"Aquele que se arrisca e nao consegue é superior a aquele que nem sequer tentou" ;) #ficaadica


Poste criado por: Eu mesma, que já fiz tudoo isso mencionado acima, e mais um pouco :P

Bye XoXo Bye

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Coluna Evelyn Ute Emeritch - Meu herói pelo contrário

Oi gente td bem?
Faz tempo que eu não escrevo neah?
Hoje tive uma inspriração e escrevi.
espero que gostem.

Meu herói pelo contrário

Há alguns dias assisti a um vídeo que me fez pensar um pouco (Não faço isso com muita freqüência). Nesse vídeo, um menino no dia do seu aniversário ganhou um presente grande, uma caixa embrulhada em papel azul. Quando ele abriu o pacote, ele recebeu de presente o pai, usando um uniforme marrom e bege; tinha acabado de chegar do campo de batalha.

A alegria do menino em ver o pai foi tanta, que dava pulos e gritava de alegria. Foi tanta que me contagiou também. O herói havia chegado em casa, no dia de seu aniversário.


Faça uma pesquisa em a população e pergunte: Qual a sua definição de herói? Normalmente você vai ouvir que heróis voam, têm visão de raio-x e sempre salvam a mocinha no final.

Mas, para algumas pessoas, herói tem um significado bem diferente. Muitos heróis tem um uniforme igual à mais 3 mil pessoas. Muitos heróis não precisam de uniforme.

Meu herói pelo contrário, usa um uniforme laranja e preto, e chega em casa todos os dias, canso e suado, depois de um dia com tantos salvamentos.

Minha heroína não usa braceletes de ouro nem uma coroa. Usa roupas manchadas e chega em casa todos os dias cheirando a produto de limpeza.

E todos os dias, muitos heróis, infelizmente, são impedidos de voltar para casa.

Por isso, sempre que você puder, dê aos seus heróis a melhor medalha que eles podem ganhar, um simples abraço seu.

Por que muitos filhos, não tem a sorte de receber o seu herói, embrulhado em papel azul.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Descanse em paz Jobs

Oii gente,

Eu sei que estou um pouco atrasada srsrsrs
Mas eu tirei o dia para falar do Steve Jobs.
Como vcs devem saber, ele morreu nesta quarta-feira, dia 05.
E a perda para o mundo foi imensa. Ele era insubtituivel. Foi um gênio da revolução.
Tudo oq conhecemos de moderno no mundo de hoje, se não partiu dele, teve seus dedinhos envolvidos no meio.
Posso estar errada, mas acho q, depois da Revolução Industrial, o periodo mais importante da nossa história humana vem com a Revolução Tenologica. E Steve Jobs tornou isso possivel. Entre tantas outras pessoas sim, nao menos do que ele, mas também não mais.


Na hora que eu ouvi que ele tinha morrido, me veio na mente uma frase que meu professor de ciências da oitava série (o professor Polle) disse em uma das aulas:


"Quando um homem morre é como se uma biblioteca inteira se incendiasse!!!"


Nenhum ser humano é substituível. E qndo a perda é, como esta, de um gênio que revolucionou a interação humana, o lazer,o mundo em si, é ainda mais doloroso.


Agora, todos ficaram triste com a morte de Jobs. Mas quantos o conheciam de verdade?
Pensando nisso, resolvi fazer um pequeno resumo de sua vida, e de seus feitos.

Vida

Steve Jobs nasceu em São Francisco, Califórnia (*-*) em 1955.
Foi colocado para doação por seus pais biologicos e adotado por Paul e Clara Jobs.
Aos dezessete anos, poucos depois de entrar na faculdade, teve de abandoná-la pelo alto custo.

Apple

Em 1976, ao lado de Steve Wozniak fundou a Apple Computer.
Seus primeiros lançamentos foi o Apple I e em seguida o Apple II



Apple I.jpg
Em 1984, lançaram o Macintosh. O lançamento do produto foi na TV, entre os intervalos do  Super Bowl.
Vejam a campanha publicitária (aqui).

em 1985 Jobs teve de sair da Apple. E em 1986 comprou a Pixar, que revolucionou o mundo dos desenhos 3D.


E se querem saber, na minha singela opinião, a única empresa capaz de se igualar á Disney em desenho animado até hoje.


Em 1997, ele voltou a Apple, e a partir daí surgiram aparelhos como o Imac, o Iphone, o Ipod....




Assim foi a vida de Steve Jobs. Ela mudou o modo de nos comunicarmos, mudou a interação homem/maquina, mudou a forma de fazer desenho, de ouvir música...
Steve criou um mundo praticamente novo, baseando-se num mundo que já existia.
É por isso que o admiro tanto.

Para terminar, deixo a visão do próprio Jobs sobre a morte:

“Ninguém quer morrer. Mesmo as pessoas que querem chegar ao Paraíso não querem morrer pra estar lá. Mas, apesar disso, a morte é um destino de todos nós. Ninguém nunca escapou. E deve ser assim, porque a morte é provavelmente a maior invenção da vida. É o agente de transformação da vida. Ela elimina os antigos e abre caminho para os novos”.


Perdemos um grande gênio :S E um gênio perdido, está perdido para sempre.
Que fique aqui, gravado, minha singela homenagem ao homem que construiu boa parte do mundo em que eu vivo hoje *-*
Descanse em paz Steve Jobs!

Bye XoXo Bye

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Resenha: A Marca de uma Lágrima

Oieee meu povo,

Ai gente, desculpa eu ter abandonado vocês.
Há tantooo para ser dito, e há também tão pouca coragem rsrsrsrs
Tenho várias coisas para fazer resenha, como o filme "Piratas do Caribe IV" e "Transformers III".
Prometo que fim de semana que vem eu faço. Talvez, se me der a louca, eu faço até antes *-*

Mas, não foi para fazer resenha de nenhum desses que eu vim aqui hoje rsrsrs
Me deu vontade de resenhar sobre esse livro, citado no titulo, e que é muuuuuito importante para mim.
Eu sei, é um livro beem antigo (de 1985), mas é uma leitura que ninguem pode deixar de fazer.
E ele é mais do que um livro na minha vida... Sabem quando algo, aparentemente insignificante, tem uma importância enorme?? e as vezes, só para você??



Para começar, é um livro do autor do primeiro livro q lembro de ter lido na vida: Pedro Bandeira.
O primeiro livro que li foi: A droga da obediência, e depois dele nunca mais deixei o gosto pelos livros *-*
E, por Deus, eu tive a sorte maravilhosaaaaaaa de conhecer esse autor tãao querido para mim, que não só criou o que eu sou, como escreveu minha vida parcialmente antes mesmo de eu sequer pensar em nascer.
Eu o conheci na Bienal do Livro de 2010, e foi o momento mais marcante da minha vida.
Foi um sonho realizado. Até hoje, não acho palavras suficientes para descrever aquele momento. Foi mágico.

Mas, vamos a resenha do livro, que é meu objetivo aqui né?













A marca de uma lágrima é uma adaptação brasileira da obra de Edmund Rostand, Cyrano de Bergerac (outra obra que li e ameeei *-*).
Não exatamente nesse contexto de "adaptação brasileira", é um livro infanto-juvenil, que reconta a história de Cyrano, um espadachim, que era muito bom com as palavras, corajoso, e um homem de inestimavel honra e beleza interior. Tinha um unico problema: tinha um enorme nariz, que rebaixava sua auto-estima e o tornava alvo de piada de todos. Apesar de tudo, Cyrano é apaixonado por Roxane. Essa infelizmente, apaixona-se por Cristiano. Sabendo que nao tem chances, Cyrano resolve ajudar Cristiano e Roxane, com toda a sua eloquencia. Assim, morrendo por dentro, ele vai criando o amor dos dois.


(Vejam esse trailer da adaptaçao para o Cinema de 1990, com Depardieu *-*)
Contém Spoilers

No fim do livro, Pedro nos conta que sempre quiz fazer uma adaptação dessa obra. E depois de receber varias cartas de seus inumeros leitores, convenceu-se de que era a hora de escrever um romance.
Assim, Cyrano se tornou a Isabel. Uma menina de 14 anos, que se acha feia, e gorda. E que se apaixona, juntamente com sua melhor amiga, Rosana, por seu primo, Cristiano.

A história começa quando Isabel é convidada a festa de aniversário de Cristiano, que acabou de voltar para a cidade.
Obrigada por sua mãe a ir, ela que não gosta de festas, pede para sua amiga, Rosana, acompanhá-la.
Chegando lá, ela se apaixona perdidamente por seu primo.
No entanto, é a Rosana quem Cristiano tira para dançar.

No dia seguinte, Cristiano aparece para Isabel e pede-lhe que o ajude a conquistar Rosana.
Sem ter outra opção, Isabel concorda, assinando assim, concientemente, a primeira parte de seu "acordo de morte".
Ela marca um encontro com a Rosana, e ajuda-os a se encontrar.

Depois disso, o mundo de Isabel vai caindo aos poucos.
Para ajudar Rosana com Cristiano, Isabel lhe entrega um poema, que deve ser entregue á Cristiano, como se fosse de autoria da própria Rosana. Quando, na realidade, é obra de Isabel. Fruto de seus próprios sentimentos e desejos.
Cristiano, sentindo-se rebaixado perto de Rosana por conta dos poemas, pede a Isabel que o ajude. Novamente, ela aceita, e assina a parte final do acordo que dá luz a um amor, e a mata por dentro.

A trama gira em torno desse quadro pelo resto do livro.
Entre tudo isso, á Fernando, um garoto que Isabel conheceu na festa de Cristiano, e quer, de qualquer jeito conquistá-la. Ela no entanto, nao consegue gostar dele, pois está apaixonada por outro. Apesar de tudo, Fernando se torna um grande amigo. Principalmente depois que os dois presenciam a morte de Dona Albertina, a diretora da escola, que aparentemente se suicidou. Mas que, segundo algo que Isabel viu, não é bem verdade.

Enquanto Isabel lida com sua morte interna, que está ocorrendo aos poucos, a cada vez que se apaixona mais por Cristiano, e mais vai entregando-o a sua rival, Rosana, ela também tem de lidar com o fato de ser testemunha de um assassinato, definido como suicidio. E todas as consequencias que isso implica, como ameaças e suspeitas.

O final minha gente, é surpreendente. Juro que eu nao fazia idéia de que era assim que as coisas acabariam.
Claro, tenho que certeza que se você leitor, pode descobrir logo de cara a verdade.
Mas eu, na época, concentrei-me tanto na história do livro, que nem sequer cheguei a suspeitar que aquilo que parece as vezes não é.
Eu de fato acertei o assassino da Dona Albertina. Nesse ponto eu fui bem, já que estava totalmente familiarizada com obras estilo Pedro Bandeira, e algo até mesmo mais complexo como Agatha Christie.
Mas, na outra parte da história, faltava-me bem mais que experiencia.
Mas vá lá, eu também tinha 14 anos quando li, e era tão "idiota" quanto a Isabel na época (confesso que eu ainda sou kkkkkkkkk nao vou negar kkkkk).

É um livro cheio de mistérios. E curtinho, uma leitura agradavel...

E mais do que só um livro, é uma analize completa sobre pensamentos e atitudes humanas....
Quantas pessoas se colocariam no lugar de Isabel? Quantas pessoas seriam fortes como ela foi?
E quantas pessoas, que leram, estão lendo ou lerão esse livro, acham que a Isabel nao passava de uma garota fraca, incapaz de lutar pelo o que queria?

Eu acredito que a Isabel fez mais que o certo, e mais do que podia fazer.
Era a atitude sensata a tomar, e, apesar de ser a mais dificil, era a certa.
Imagine se Isabel resolvesse se declarar a Cristiano logo no começo?
Ele amava Rosana, e ela nao teria como mudar isso. Ela perderia a amiga, possivelmente, a pouca amizade que havia conquistado do primo. E ainda assim, não teria resultado algum.

Sabendo disso, ela resolveu jogar no time que ganharia a batalha. O time Rosana/Cristiano. Era o time que teria chance.
Sem  seus poemas, Cristiano nunca olharia para ela.
Ele nao ia descobrir o que ela era de verdade. Pois ele nao queria descobrir.
Ele queria descobrir quem era Rosana, e nao quem era Isabel.
Aquele foi o unico modo de a Isabel se mostrar.
Ela sabia que ele amava a ela. Mas nao era ela a imagem do amor.
Acredito que isso era muito melhor e satisfátorio para ela, do que nem sequer metade disso.
Por mais infeliz que ela estivesse, isso ainda era um conforto.


— Juízo! — repetia o inimigo rachado, mais cruel que de costume. — Ah, o juízo de Isabel!
Ah, a paixão de Isabel! Ah, o amor de Isabel! Juízo...
— Esse juízo eu já perdi junto com o amor que nunca terei...
— Você perdeu foi a vontade de lutar. De lutar por aquilo que você quer.
— Ah, Cristiano, Cristiano... será que tudo que tenho feito não foi lutar por ele?
— Você luta pela vitória de outro exército. O exército de Rosana.
— É o único exército que tem alguma chance. O meu não pode ganhar nenhuma batalha...


Nossa, eu amo essa parte,esse trecho.
É o trecho que define todo o livro. Todo o pensamento da Isabel *-*

A segunda coisa mais legal nesse livro, é que ele é divido em três partes.
Paixão que nasce (quando ela conhece ele)
Paixão que mata (quando Rosana e Cristiano já estão definitivamente apaixonados. Há a morte da Dona Albertina)
Paixão que ressuscita (quando finalmente toda a verdade é revelada a Isabel)

e a melhor coisa, de todaaaaas, são os poemas.
Quem me dera chegar aos pés de Isabel *-*
E é com um deles, que eu fecho essa resenha. *-*

-------------------- X ---------------------

Ah, tormento que eu não posso confessar...
O que eu escrevo é a verdade, eu não minto,
eu declaro tudo aquilo que eu sinto,
e é a outra que teus lábios vão beijar...

Sei que quanto mais verdade tem no escrito,
mais distante eu te ponho dos meus braços,
pois desenho o paralelo de dois traços
que na certa vão perder-se no infinito.

Estes versos feitos pra te emocionar
justificam todo o amor que tens por ela
e as carícias que esses dois amantes trocam.

E eu te excito, sem que venhas a notar
que esses lábios que tu beijas são os dela,
mas são minhas as palavras que te tocam...




Bye XoXo Bye