domingo, 25 de setembro de 2011

Postagem Especial

Oieee meu povo,

Eu sei que hoje não é nenhuma data especial.
E também não é dia do amigo rsrss
Mas, determinadas coisas não deviam ter datas especiais.
E o post de hoje, eu dedico aos amigos - melhores amigos - espalhados pelo mundo todo. Pessoas mais que amigas, irmãs, que completam a vida um de outro, nos momentos felizes, e quando está tudo para baixo. Quando simplesmente, nem parece existir mais vida....
Pessoas que trazem luz a nossa vida na escuridão.... Resumindo: são nossos anjos na terra.


É tão raro achar alguem em quem possamos confiar integralmente.
Tão raro achar alguem que te entende, que sabe quem você é, que sente o que você sente, nao por empatia, mas por fazer parte da sua vida também. E mais do que isso, alguém que precisa de você, tanto quanto você precisa dela...


Se você tem alguem assim na sua vida, levante suas mãos ao céus, e agradeça.
Porque foi sorteado no consorcio da vida, com um dos melhores premios que Deus concede a nós, meros mortais...
A Amizade Verdadeira!


E... mais do que a todos os amigos, eu dedico este post a minha amiga-irmã Thay.
Talvez ela ainda não tenha entendido pq a chamo de anjo, mas é isso que ela é: o anjo que me protege e ilumina minha vida *-*
E é isso que te digo hoje e sempre: 

Amigo estou aqui...(8)



E para fechar, a musica que define oq todos os amigos deviam ser:

Pra sempre unidas, na vida, 
contigo quero estar não
importa o lugar
Me entende, defende, 

e nada de mal pode me afetar (8)




Amigos são o que de mais verdadeiro temos na vida.
São a familia que escolhemos, o riso quando há choro, a estrada quando se está perdido...
Conserve os seus, bem conservado.
Porque nada é mais importante, do quer ter alguem em quem confiar, e que estará, sempre, ao nosso lado
*-*

Bye XoXo Bye

domingo, 18 de setembro de 2011

Noite de Sombras - Pamela Alves

Hey gente,
Dêem sua opiniao sobre o meu conto *-*


- Noite de Sombras -


A chuva descia torrencialmente pelas paredes e janela da casa. A tarde naquele dia demorará á terminar, como se quisesse impedir a chegada iminente da noite. O Sol relutava em apagar-se, do mesmo modo que a esperança reluta para sair da alma das pessoas. E quando finalmente as trevas ganharam aquela batalha muda, a chuva veio para lavar e levar quaisquer resquícios de destruição deixados pela guerra travada.
Norah observava os relâmpagos no céu. O ultimo recurso que a luz encontrava para garantir sua presença e não se dar por derrotada.
Ela observava quieta, da janela do quarto. Norah gostava da chuva, mas tinha preferência pelo luar. Preferia as noites enluaradas, e os dias chuvosos. Ainda mais quando estava sozinha, como era o caso. A chuva de noite lhe trazia solidão e medo. A Lua lhe trazia forças.
Entretanto, aquele dia em especial, não fazia diferença a presença da chuva ou da Lua do lado de fora. Por que a verdadeira chuva estava dentro dela. E como os relâmpagos lá fora, ela também tentava manter a luz em si.
Norah  saiu da janela, mas não a fechou. Apenas encostou o vidro e, mesmo após se deitar, continuou observando a chuva cair, em sua demonstração de poder.
Ficou um bom tempo daquele modo, até que pegou no sono.  Mas assim que sentiu dormir, um barulho a despertou novamente. Era um som seco, vindo da janela.
Ela olhou ao redor, procurando localizar o causador do barulho. E o que viu a deixou surpresa, como nunca havia ficado em toda a sua vida.
Seu primeiro impulso foi correr, mas uma voz falou em sua mente.
- Você não precisa ir.
Ela sabia que tinha que correr; que salvar sua vida. Mas algo a estava prendendo.
- Curta vida!
A voz ecoou em sua cabeça novamente.
Ela então olhou para o estranho em sua frente. Sua imagem era muito mais curiosa do que a voz que lhe falava em pensamento. Ela não sabia como agira diante daquilo. E de repente, sentiu que não deveria fazer nada. Ela não queria fazer nada. Qualquer coisa que ela fizesse seria insignificante comparado a ele. Comparado ao que ele poderia fazer. Porque diante de seus olhos estava o ser mais lindo que já vira na vida, e que, de maneira leve e graciosa havia entrado pela sua janela, sem o menor esforço. Seus passos pareciam não sentir o peso de seu corpo, o que lhe proporcionava a impressão de estar flutuando ao invés de andando.
Sua pele era muito branca. Tão branca como as nuvens do céu, e resplandecia na escuridão do quarto. Mas tudo isso era apenas levemente notado por Norah, que estava agora olhando fixamente nos lindos olhos negros daquele ser, que pareciam puxá-la e afogá-la e fazê-la perder-se.
- não precisa ter medo querida.
Ele falou-lhe novamente.
- Não estou com medo!
Norah respondeu em pensamento. Ao menos, foi isso que ela pensou. Mas sua as palavras saíram claras de sua boca, como se ela não tivesse mais controle sobre elas.
Ele sorriu então. Um sorriso aprovador, cativante... Misterioso.
Norah sentiu-se ainda mais perdida e sem ação.
Deslizando suavemente pelo quarto, ele andou na direção dela, tão suave que era impossível ouvir seus passos.
Rápido demais para a forma como andava, ele chegou ao lado da cama de Norah. Nesse momento ela já não se lembrava quem era ou aonde estava. Tudo que ela via eram seus olhos e nada mais.
Ele colocou a mão em seu braço, deslizando-a para pegar na mão na dela. Ergueu-a em direção a boca. Qualquer um que visse, pensaria estar vendo um cortejo a moda antiga. Mas mais do que um comprimento, aquele beijo era um convite. Um convite para uma vida de trevas. Aquele era um beijo fatal.

Joe acordou de um salto. O que vira fora real demais para ser um sonho. Vivo demais.
Sem pensar duas vezes, ele se levantou e saiu, não ligando para a chuva que caia louca naquela noite. Ele nem ao menos reparava nela. Tudo o que estava em sua mente agora era a cena que vira a pouco. Ele não estava apenas sonhando, tinha certeza. Norah estava precisando de sua ajuda naquele momento, não havia duvidas.
Joe nunca entendeu sua ligação com Norah. Desde que ela apareceu em sua vida, naquele primeiro dia de aula, Joe sonhava com ela. Varios sonhos, mas todos com o mesmo tema: ele estava salvando Norah.
Enquanto caminhava pelas ruas molhadas, pensava em como era ridículo o que estava fazendo. Mas aquele sonho tinha sido diferente de todos os outros. Ele não estava a salvando. Ela estava correndo perigo. E ele acordou sabendo que deveria ir atrás dela na vida real, apesar de parecer ridículo.
Antes que pudesse refletir mais a respeito, estacou. Tinha chegado ao seu destino. Estava diante da casa de Norah. Era agora ou nunca.

Ele levou a mão de Norah na direção da boca, mas parou. Olhou para ela e sorriu. Norah não entendia o porque ele havia parado. O que ela havia feito de errado?
- Você não fez nada querida.
Ele pousou a mão dela sobre a cama novamente a acariciou a face de Norah com as costas da mão. Norah sentiu-se congelar ao contato da pele fria dele sobre a dela. Entretanto, aquele toque causava uma sensação de bem estar jamais sentido por ela. Sua mão desceu ate o pescoço, afastando o cabelo que caia naquela região. Norah sentiu seu coração parar ante aquele gesto. Maquinalmente ela inclinou a cabeça para o lado, deixando o pescoço em completa exposição. Ele aproximou-se, mas antes que pudesse fazer qualquer coisa, a porta do quarto abriu com um estrondo e Joe entrou.
Norah assistia aquela cena pasmada. Aos poucos ela recobrou-se do transe em que se encontrava.
- Aquele diante de mim é Joe? O que ele faz aqui? – Ela pensava – Joe nunca deu nenhuma importância a mim, mesmo eu sendo completamente apaixonada por ele. Ele nem sequer notava isso. Nem sequer me notava. Sempre se afastando, sempre distante. Então, o que ele esta fazendo aqui no meu quarto, numa madrugada de chuva, impedindo um...
Nesse momento sua mente se lembrou do que se passava no cômodo momento antes da entrada de Joe. Ela olhou ao redor, assustada.
Joe estava tentando impedir que ele pulasse pela janela. Puxou-o pela blusa, e os dois caíram no chão. Uma atitude quase inútil de Joe porque no instante seguinte ele já estava de pé, enquanto Joe ainda tentava se levantar do chão.
Muito mais rápido do que o possível para qualquer ser humano, ele se colocou ao lado de Norah novamente. Ela queria gritar, mas no instante que viu seus olhos novamente, sua voz faltou.
Ele estendeu a mão para Norah, convidando a ir com ele e ela obedeceu prontamente. Assim que ela se pôs de pé, ele puxou-a para perto e dirigiu sua boca ao pescoço. Norah sentiu então o toque dos lábios gelados em sua pele.

Joe estava de pé agora, vendo a cena que se passava em sua frente sem saber o que fazer. Precisava pensar rápido.
Olhou ao redor procurando por algo que pudesse lhe ajudar. Viu então uma miniatura da Torre Eiffel. Não era o objeto mais apropriado, mas era melhor que nada. Sem pensar duas vezes, pegou o objeto e cravou nas costas dele. Ele gritou de dor, caindo de costas nos chão. Joe sabia que não era o suficiente, por isso cravou o objeto em seu coração. Numa nuvem de fumaça, ele desapareceu completamente.
Joe então correu á Norah, que estava em choque. Assim que se aproximou dela, ela desmaiou. Joe colocou-a na cama. Depois limpou o objeto e colocou no mesmo lugar. Tudo parecia em ordem.
Voltou para casa mas não dormiu. Não sabia o que Norah iria achar que havia acontecido ou mesmo se ela iria se recordar de algo. Ele queria lhe contar, dizer tudo a ela, mas não era a hora. Ainda não.

Norah acordou assustada no dia seguinte. Olhou ao redor, com o coração disparado, mas só para constar que tudo estava no lugar.
Começou a rir lembrando do sonho que tivera na noite passada. Era um sonho estranho e surreal. Poderia até mesmo se considerado ridículo. Ela não conseguia acreditar que sonhara com aquilo.
Foi então tomar banho para ir a escola, ainda sorrindo.

Em seu castelo ele repousava, rindo de saber que enganara a todos. E sabendo que em breve, muito em breve, voltaria!


segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Resenha: Radiante

Hey,

Como eu disse no post de ontem, eu comprei Radiante, para a Alyson autografar. E já acabei *-*...
E nossa, como eu amei a história. É maravilhosa. Simplesmente perfeita.

Radiante

Sinopse:
"Algum tempo após o acidente de carro que a matou, Riley Bloom deixou sua irmã, Ever, no mundo que conhecemos e atravessou a ponte da vida após a morte até um lugar chamado Aqui, onde o tempo é sempre Agora. Riley reencontrou os pais, também vítimas do desastre, e Buttercup, o cão da família. Todos estavam se adaptando a uma morte boa e tranquila, até que ela foi chamada perante o Conselho e um segredo lhe foi revelado: a pós-vida não significa simplesmente uma eternidade de lazer. Riley tem tarefas a realizar. Ela é designada como Apanhadora de Almas, e Bodhi, um garoto diferente, que ela não consegue decifrar muito bem, é seu guia. Riley, Bodhi e Buttercup voltam à Terra para sua primeira tarefa: fazer o Menino Radiante, que há anos assombra um castelo na Inglaterra, atravessar a ponte. Muitos Apanhadores de Almas já tentaram convencê-lo e não obtiveram sucesso. Mas isso foi antes que o menino conhecesse Riley..."

A Riley se mostra bem mais do que aparentava em "Para Sempre". Ela deixa de ser aquela menina que está sempre na sombra da irmã, e se mostra uma garota forte, independente...
Confesso que até um pouco mais que a Ever...

A história começa cerca de duas semanas depois que ela atravessou a ponte, Summerland. Quer dizer, deve ser mais ou menos isso, já que no mundo que ela está, o "Aqui", o tempo é sempre "Agora".
Ela está, literalmente, vivendo Aqui & Agora kkkkkkkkk (ameeei isso)
Em Aqui, o tempo não passa. É sempre Agora, independente de que quando agora seja rsrs

Logo de inicio ela descobre que mais do que "viver" para todo o sempre, as almas tem tarefas a cumprir.
E a tarefa que foi designada a Riley é ser uma Apanhadora de Almas.
Ela tem de voltar ao plano terreno (ela gostou pouco rsrs) e convencer determinadas almas a atravessar a ponte...

Para isso ela conta com a ajuda do seu (nao tão) fiel cachorro, Buttercup, e do seu guia, Bhodi, mais conhecido por ela como: bobão kkkkkkkkkk

Bodhi é um "nerd", que foi designado para ensinar a Riley sobre oq fazer e como fazer.
Ela nao gostava dele no inicio, mas ele se mostrou uma pessoa... surpreendente.
Um nerd, quase campeao de Skate e "não tão nerd assim" sem os óculos fora de moda e o cabelo escovado para trás.

A história é curtinha, rápida e gostosa de ler. Mas, mais do que isso, ela transmite varias mensagens...

A primeira é que o medo é algo de nossa cabeça. E se deixar que ele nos domine, perdemos o controle sobre nós mesmos, e nunca teremos exito em nossos objetivos.
E que, o unico modo de vencê-lo e encarando, de frente...

Outro ensinamento é: não julgue as pessoas pela aparencia kkkkkkkkkkk

Ela tambem ensina que nos devemos dar chances ao novo. Nao importa o quão o passado foi bom, ele nao está mais presente em nossa vida. As coisas são diferentes agora, e nós também. Nao adianta se apegar a uma coisa que já passou. O jeito é dar uma chance... você pode realmente gostar daquilo...

Mas claro, os ensinamentos são pessoais. Esses são uns do que EU tirei. Mas tenho certeza, que cada pessoa que ler, tirará lições de morais diferentes. Do mesmo modo que eu tirarei se lê-lo outras vezes...

Mas esse livro foi realmente perfeito para mim. foi quase como se alguem tivesse me pegado pelo ombro, me chacoalhado, dado um tapa no meu rosto e dito: "acorda menina!" kkkkkk
Sério, eu aprendi muuito com ele. Bem mais do que eu imaginava *-*

Espero que vocês tenham uma leitura tão agradavel quanto eu tive ao lê-lo.
E sério, espero que vocês me contem aqui o que vocês aprenderam, porque eu to curiosa para saber quantos mais ensinamentos estão presentes...

Bye XoXo Bye

domingo, 11 de setembro de 2011

Alyson Noël em Campinas

Eu fuuui
kkkkkkkkkk
Olha eu aquuiiii


kkkkkkkkkkkkk
Okay, vamos as explicações
A Alyson Nöel veio aqui em Campinas, na Fnac do shopping Dom Pedro, divulgar o livro final da série  Os Imortais, Infinito.



Obviamente, eu nao podia perder essa kkkkk
Então, lá foi, eu e a Thay.



Passei um bocado.
Peguei a senha 167 para autografos, isso pq chegamos quinze minutos depois do começo da distribuição.
Ficamos uma hora paradas esperando ela chegar.
Eu tirando uma com o segurança nesse meio tempo kkkkkkkkkkkkkk
Sério, ele estava lá, parado, com uma cara de mau kkkkkkkk parecia aqueles guardas da rainha.
Ai eu fiquei encarando ele kkkkkkkkk depois disso ele ficou me olhando com uma cara pior ainda kkkkk

Finalmente, a Alyson chegou (olha o segurança lá atrás na foto rsrs)


Foi muuuuuuuuuuito simpática. E respondeu todas as perguntas gentilmente *-*
Até aquelas idiotas que as pessoas perguntavam trocentas vezes iguais kkkkkkkkkkk


Depois de muuuita conversa, chegou a hora dos autografos rsrsrs
Eu tive um pequeno chilique pessoal na fila, mas detalhe rsrs
Além do mais, eu nao tava maaais aguentando ficar de pé... salto alto, de pé á duas horas... Chit! Faiiil

depois de horas esperando (mentira, ate que foi rápido, se pensarmos bem rsrsrs tinha gente com senha para lá de 300 rs), chegou a minha vez.
Eu, ao contrario de tooodos, que estavam com um livro da série, Os imortais, levei o livro Radiante, que conta a história da irmã da Ever, que está morta rsrsrs ela é um fantasma, vira Apanhadora de almas... uma especie de Mediadora (amei pouco rsrsrs). Mas logo faço a resenha rsrs falta dois capitulos para eu acabar *-*


Então, como eu ia dizendo, lá foi eu.
Mais nervosa que cachorro em dia de mudança.
Eu nao pensei que fosse ficar tão nervosa.
Afinal, eu nao sou fã, fã da série. Eu amei o primeiro livro, Para Sempre, principalmente... Quase que em 100% confesso... por Summerland. Aquele é o meu lugar dos sonhos desde q eu tinha... desde que eu passei a pensar rsrrs
Nao sei como a Alyson, que nunca me conheceu, conseguiu recriá-lo. Mas ela fez.
E me encantou totalmente *-*
A história tbm é boa. Definitivamente, tem seu charme.
Mas Summerland me ganhou sem duvidas...


Mas voltando rsrs (eu tenho de perder essa mania de desviar o assunto rsrs)
Eu cheguei lá para falar com ela.
Tremendo que nem vara verde kkkkkkkkk
Contei para ela que eu tbm escrevia e que eu queria ser como ela, assim que eu conseguisse publicar meu livro rsrs
e sabem oq ela disse???
Q qndo eu fosse para os Eua, ela ia pessoalmente recomendar meu livro.
Aiii, q fofaaa.

Peguei meu autografo, e sai de lá, contente da vida, mas totalmente ferrada de cansaço kkkkkkkkkk
tava que nao podia andar
(uma dica, nunca, mas nunca, vá a um evento desses de salto rsrsrs)


Mas, valeu a pena cada segundinho *-*
Esse é o meu segundo autografo de um escritor, e pretendo ter muitooos outros.

Bye XoXo Bye

sábado, 10 de setembro de 2011

O ator perfeito

Veja,
Só o Logan consegue ser, sendo somente ele, os três personagens perfeitos, para as três histórias perfeitas da minha vida:

Logan, como Percy 



Logan, como Sam



Logan, como Jesse


Fala ai, existe no mundo alguém mais perfeito???
*-*

sábado, 3 de setembro de 2011

Resenha: Percy Jackson e O ladrão de Raios

Heeeey meu povo,

Eu acabei de ver o filme do Percy (pela trilionésima centésima vez rsrsrsrs), e lembrei que tinha que postar a resenha sobre o livro.
Então, cá estou eu (meia zumbi devido ao horário rsrs).


Sinopse:

"Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.

O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses."

O livro é perfeito. São poucas as histórias que conseguem ter um inicio tão perfeito quanto essa.
Geralmente os começos são falhos, e muito explicativos.
Para quem conhece a história, já viu os filmes ou já tem uma grande noção do que se passa, isso fica maçante.
Ou até mesmo para quem não conhece, as vezes, eles falam tanto sobre o assunto que a narrativa fica pesada.
Nesse caso porém, isso não aconteceu, o que claro, me fez admirar ainda mais o Riordan.

 

A trama é exatamente o que ela continua no decorrer dos livros ( não me levem a mau, está é uma resenha de alguem que já leu toda a série). Para quem viu o filme, bem, é uma outra história totalmente diferente rsrsrs (não que eu amei menos o filme ou o livro por isso)

Fora isso, é incrivel.
Incrivel a leveza da história (eu li em um dia), as idéias totalmente inovadoras do autor...
Ele criou um mundo novo em cima do mundo clássico, quase totalmente esquecido na nossa literatura hoje em dia.
A forma como ele recriou uma sociedade antiga e mitológica sobre todos os efeitos e desenhos da nossa modernidade é... admirável...


Outra coisa louvável dessa história, é como o Riordan conseguiu atingir todas as faixas de publico.
Não é uma história direcionada a um publico especifico. É algo unissex, capaz de atingir meninos e meninas, crianças ou adultos...
Não tem como rotular: Riordan escreve para tais pessoas.
E quando a história tem um campo tão grande de alcance o sucesso é imediato.

 


Não é apenas uma história para passar o tempo. É algo que te prende, te leva para um mundo completamente diferente do que vivemos, conhecemos ou estamos acostumados... E tudo isso sem deixar de lado tudo o que se encontra presente em nosso dia-a-dia.
Eu, enquanto lia, conseguia fazer o mundo inteiro ao meu redor sumir. Facilmente eu faço isso com as histórias, mas as histórias dele tem uma singularidade, que é o fato de que você consegue realmente acreditar que está vivendo aquilo. É como um 3D em palavras. É quase como se a realidade que ele criou saltasse das páginas e viesse morar dentro de nós, de nossas mentes.
 Não é como estar presenciando o que os personagens estão passando. É como passar junto.


Eu não sei porque eu me tornei tão fã dessa série.Sei apenas que foi paixão imediata.
Nao sei se foi a forma como o Riordan escreve, se foi as idéias inovadoras E clássicas dele, ou a leveza e 
singularidade da história.
Só sei que eu me apaixonei previamente pelo filme e posteriormente pelos livros.
E não canso de dizer a quem estiver aberto a  ouvir: leia, porque realmente  vale a pena.


Talvez, nada disso importe e o unico motivo do meu gosto seja que eu também seja um semideus.
Ah, vá lá, sonhar é divino, e não custa nada não é??


Bye XoXo Bye

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Resenha: Espera


Meu povo,

Eu ainda estou viva sim. Não me transformei em bruxa, como sugere meu teste que deu como resultado a Bonnie, nem mesma fui pega por um monstro ou mordida por um vampiro ou lobisomem (essa parte eu admito, é uma infelicidade rsrsrsrs).
Eu simplesmente me tornei totalmente um ser noturno, ou seja, só mexo no pc de madrugada, o que, para uma pessoa que levanta todo dia as sete da matina, é uma infelicidade. Então, já sabem que ser mistico eu pareço nessas horas não sabem? um zumbiii kkkkkkkkkkk
Mas hoje, eu estou aqui.
Antes de fazer a resenha, vou dizer que além de Espera, eu terminei também o "Ladrão de Raios", que farei a resenha logo em seguida.
Em segundo, dar a noticia que Brincando com Fogo entrou na reta final, então para o fim é um passo rsrsrsrss ou melhor, alguns capitulos.
Mas, vamos ao que interessa. Porque eu estou perdendo meu tempo com blá blá blá quando os assuntos a seguir será o Sam e pouco depois o Percy?????

















Sinopse 

"Em Espera, Grace e Sam devem lutar para ficar em juntos. Para ela, isso significa desafiar seus pais e manter um segredo muito perigoso a respeito de seu próprio bem-estar. Para ele, isso significa lutar contra seu passado de lobisomem... e descobrir uma maneira de sobreviver no futuro. Adicione a essa mistura um novo lobo chamado Cole, cujo passado tem o potencial de destruir toda a matilha, e Isabel, que já perdeu seu irmão para os lobos, e, apesar disso, se sente atraída por Cole."

Ainnn, é demaaaais esse livro. Demais.

Mais uma vez o Sam demonstrou ser o cara perfeitooooo, perfeitooooo.
E a Grace, como eu ja supunha, mostrou que realmente não é aquelas mocinhas bobas dos livros.
Ela foi quase uma "Suze". Nossa, ela subiu MESMO no meu conceito.

Para melhorar a situação, surgiu o Cole.
Mesmo eu sendo totalmente apaixonada pelo Sam, não vou negar que o Cole tem seu charme. Mas é melhor mesmo ele ficar para a Isabel rsrsrs eles combinam mais.


Sabe, por mais que a história tenha tudoo para ser irritante, ela não é.
Todo mundo que lê conhece aquelas historias que mudam totalmente o rumo, dá tudo errado e a gente fica com vontade de afogar o livro não conhecem? (sim, acho que afogar um livro é o melhor modo de matá-lo rsrs afinal, água, papel.... vcs entendem rsrsrsrssr)
Mas, por mais que dê tudo errado, nao tenha um final feliz, nem nada disso, vc simplesmente continua amando a história. 
Nada de revolta! nada daquela coisa: sai da minha frente livro do mau :@

Mas, vc que nao leu, nao se preocupe comigo dizendo que nao tem um final feliz.
Eu digo isso referente ao meu julgamento. Eu desconheço o seu e talvez vc ache o contrário de mim.
E além do mais, ainda temos o ultimo vindo traduzido e quentinho por ai :D

Nessa história, o Sam é que é o maior sofredor rsrsrrs
Primeiro, ele está tendo de arcar com toda a responsabilidade de cuidar dos lobos. Agora que Beck nao se transforma mais em humano, e ele está curado, ele tem de cuidar de todos.
Além do mais, a Grace esta com uma doença misteriosa que, apesar de nem ele nem ela falar, eles sabem muito bem o que é.
E para fechar sua infelicidade, os pais da Grace estão fazendo de tudo para que ele mantenha distância dela.
É, as coisas nao estão muito boas para o lado do Sam rsrsrsrs, mas, como foi dito, ele é mais forte do que pensa que é.


Além do mais, agora tem o Cole.
Ele é um super astro do rock, filho de um cientista super hiper inteligente, e é a imagem do garoto problemático rsrsrs
Ele é super inteligente, talentoso, mas é aquele rebelde sem causa.
Ele quer de qualquer jeito se manter lobo eternamente.
Mas ele vai aprendendo valores conforme ele vai convivendo com a Isabel e com o Sam, e eu tenho certeza, no fim do livro ele já é outra pessoa.
Ele é ele de verdade.

As garotas, a Grace e a Isabel, estão mais como plano de fundo deles na historia.
A Grace esta doente, entao, suas passagens nao tem muita "ação". Ja a Isabel, está o tempo todo trazendo a realidade a Cole, e restaurando-o, parte por parte, a cada vez que eles se encontram.


E mais uma vez, a Maggie conseguiu passar a mente humana de uma maneira tão simples e verdadeira.
Tão leve ao mesmo tempo que mostra o peso dos nossos pensamentos em nossa vida.
Os personagens mostram a busca dos valores, do certo e do errado. De se manter quieto, se entregar ou ir atrás do que procuramos...
Enfim, tudo o que, de certa maneira, se passa em nossa mente, mas nós muitas vezes nao assumimos, ou deixamos de lado, por medo de pensar.

Essa história é mais do que uma ficção sobre lobisomens.
É uma metáfora das nossas vidas.
Ao menos é assim que eu me sinto diante dela.

Se você ainda nao leu a série, espero que leia e se apaixone tanto quanto eu.
Se já leu o primeiro e está em duvida em relação ao segundo, oq eu duvido muito, leia que nao vai se arrepender. É perfeito como o primeiro. E especialmente perfeito *-*