segunda-feira, 20 de junho de 2011

Soneto do Beijo - Álvares de Azevedo

Eu estava exatamente atrás de um poema dele, e quando abro o blog dos poetas, eis este lá, em primeiro lugar.
Coincidência? Duvido.
O que importa é que Alvares de Azevedo sempre me aparece quando mais preciso dele *-*

Soneto do Beijo
Álvares de Azevedo

Um beijo ainda! os lábios teus, donzela,
Nos meus se pousem – junto de teu seio
Que treme-te e palpita em doce enleio
Beba eu o amor que teu olhar revela.

Vem ainda uma vez! és pura e bela,
Arfa-te o seio, amor, n’olhos te leio…
Que importa o mais? vem, anjo, sem receio!
Um beijo em tua face! ind’outro nela!

Aperta-me ao teu colo – assim – um beijo
Desses em que ao céu um’alma se transporta!…
- E o mundo?… – Um louco. – E o crime? – Só te vejo.

- Mas quando a vida em nós gelou-se morta
- E o inferno? – Contigo eu o desejo.
- E Deus? – Meu Deus és tu. – E o céu? – Que importa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário